Boa notícia aos assentados: ITERJ é credenciado como Instituição de Assistência Técnica e Extensão Rural

Quarta-feira, 5 de Julho

Mayumi Sone, Presidente do ITERJ, assina o Termo


Em junho/2017, foi aprovado pelo Conselho Estadual de Política de Desenvolvimento Rural Sustentável do Estado do Rio de Janeiro o credenciamento do ITERJ como Instituição de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Dessa forma, o Instituto terá mais oportunidade e abrangência para promover a ATER em benefício da agricultura familiar desenvolvida nos assentamentos rurais  e comunidades quilombolas  fluminenses.


Desde a fundação do ITERJ, busca-se o desenvolvimento sustentável dos assentamentos assistidos. Porém, o desenvolvimento de forma contínua das atividades de ATER, propulsoras do desenvolvimento rural sustentável, só se tornou possível após a realização do concurso público pelo Instituto de Terras, em 2012, com a ampliação significativa do número de profissionais trabalhando diretamente junto às comunidades rurais atendidas. Dessa maneira, novas e importantes parcerias? Como o Convênio de Repasse Financeiro celebrado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), os Termos de Cooperação Técnica firmados com o antigo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), atual Secretária Especial do Desenvolvimento Agrário (SEAD) , com o  Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e com a Escola Técnica Agrícola Municipal Nilo Batista,possibilitaram  a ampliação  das ações de ATER desenvolvidas.

"Essas e todas as outras ações desenvolvidas pelo Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro são fundamentais para o combate à pobreza, a permanência e autossuficiência dos indivíduos nos territórios rurais e o fortalecimento da agricultura familiar".


Neste mês também foi assinado Termo de Cooperação Técnica com o INCRA, que delega poderes ao ITERJ para emitir Declarações de Aptidão ao PRONAF (DAP) tipo A e A/C, específicas para assentados, e DAP para quilombolas, uma das atividades relevantes no processo de ATER e, consequentemente, um caminho para a conquista de novos projetos de Assistência Técnica em prol dos assentados e quilombolas.


Essas e todas as outras ações desenvolvidas pelo Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro são fundamentais para o combate à pobreza, a permanência e autossuficiência dos indivíduos nos territórios rurais e o fortalecimento da agricultura familiar, tendo como base a prática de uma agricultura ecológica, regenerativa do solo e sustentável.

 

Texto elaborado por Roberta Sá e Iara Freitas.

Fotos Ricardo Alves

Galeria de fotos: http://www.iterj.rj.gov.br/iterj_site/galeria

Mais notícias

Comentários